Os 3 eixos da P&D Michelin

CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO

Discover how the engineers in Michelin research centres throughout the world design high-tech ag tyres, tailored to your farming needs.

O Grupo Michelin concebe e desenvolve pneus agrícolas de alta tecnologia, adequados às suas necessidades e expetativas. Um pneu só corresponde às suas necessidades se lhe permitir solucionar seus desafios diários.

O usuário é o centro de nosso processo de concepção.

A identificação dessas necessidades em termos de desempenho e de produto dá origem a um caderno de especificações, que constitui a base do processo de desenvolvimento de pneus.

SIMULAÇÃO

Tal como um arquiteto começa um projeto pelos planos e pela escolha dos materiais a utilizar, os engenheiros e técnicos do Grupo Michelin concebem primeiro a estrutura do pneu com meios e softwares de alta tecnologia. Os softwares de simulação permitem trabalhar a estrutura do pneu agrícola e os efeitos do contato entre a escultura e o solo. É um sistema gradual, que a cada etapa verifica o estado do produto realizado em relação às expetativas do cliente.

PROTÓTIPO

Depois de determinada a arquitetura, se realiza um protótipo do pneu.

TESTES

Realizamos ensaios reais em nossos centros de testes e no campo. Esses ensaios são implementados e realizados por engenheiros e técnicos ou por peritos independentes. Eles verificam se o novo pneu agrícola corresponde às necessidades dos usuários, cada vez mais exigentes em termos de compactação do solo, consumo de combustível, longevidade, comportamento sobre solo mole/duro, segurança, etc.

COLOCAÇÕES

Assim que o produto é considerado suficientemente maduro e para validar seus desempenhos, nossos pneus são colocados e acompanhados nas instalações dos usuários. Graças a nossas equipes comerciais do mundo inteiro, podemos escolher as condições de utilização mais exigentes para nos assegurarmos de que nossos produtos correspondem às necessidades de nossos clientes a fim de aumentar sua produtividade.

Os principais desempenhos rastreados são:

  • Resistência da banda de rodagem contra as agressões em solos duros e secos.
  • Resistência ao "Stubble damage" (agressões da banda de rodagem causadas pelos caules de milho, soja, algodão, cana-de-açúcar…),
  • Resistência dos flancos às agressões,
  • Vida útil dos pneus,
  • Forma de desgaste da escultura...

LANÇAMENTO

O lançamento industrial só é validado se obtivermos a prova, nas instalações do usuário, que os desempenhos do pneu correspondem a suas expetativas. O pneu MICHELIN CerexBib , por exemplo, foi objeto de colocações, cujos testemunhos convidamos você a descobrir.

CENTRO DE TESTE

Discover how the engineers in Michelin research centres throughout the world design high-tech ag tyres, tailored to your farming needs.

O Grupo Michelin dispõe de Centros de testes, de pesquisa e de tecnologia espalhados pelo mundo. A missão desses centros é de criar, materializar e testar as inovações tecnológicas associando produto e procedimento. Sua competência técnica e científica é posta ao serviço dos pneus que você utiliza diariamente.

Esses meios são implementados em todas as gamas de pneus MICHELIN. Assim, as equipes Michelin não cessam de inovar em matéria de pneus agrícolas e desenvolvem nesse domínio tecnologias exclusivas .

Os pneus agrícolas são desenvolvidos e testados no Centro de Tecnologia mais importante do Grupo Michelin, em Ladoux, na França. Convidamos você a conhecer os segredos dos locais visitando o site http://ladoux.michelin.com .

A MICHELIN dispõe do importantíssimo centro de ensaios de Almeria, na Espanha, que se vale de condições climáticas ideais: a pluviometria mais baixa da Europa e temperaturas estáveis. Os pneus agrícolas são testados nesse centro em condições muito difíceis, relativamente a todos os desempenhos vitais.

CIFRAS RELEVANTES

3 600 Pessoas trabalham nos Centros de testes, de pesquisa e de tecnologia Michelin, espalhados pelo mundo inteiro. 

6 000 Pessoas formam a comunidade de Pesquisa e Desenvolvimento Industrial 

500 Milhões de Euros por ano (3,4% das vendas): é o orçamento dedicado pelo Grupo Michelin à pesquisa e ao desenvolvimento, prova de sua vontade de conceber pneus de alta tecnologia constantemente.

COLOCAÇÕES

Em 2011, mais de 900 pneus Agrícolas e Compact Line foram colocados e acompanhados em mais de 300 máquinas, nas instalações de clientes usuários, em 14 países espalhados pelo mundo.

Eles permitem validar nossos futuros desenvolvimentos na maior variedade possível de condições de utilização.